Atendimento Presencial
Seg a Sex das 08h às 18h
  Sáb das 8h às 13h

Atendimento online
Agende sua teleconsulta
Clique aqui

Clínica de Ortopedia especializada em coluna

Clínica de Ortopedia especializada em coluna

Uma das partes mais importantes do corpo é a coluna vertebral. Ela é responsável por sustentar os órgãos que ficam na região do tórax e é por onde passam os nervos que conectam o cérebro às outras partes do corpo até as suas extremidades. 

E, dentro da especialidade da ortopedia, existem diversas subdivisões, com o intuito de proporcionar em cada uma delas um tratamento ainda mais qualificado e especializado. 

Dentre elas, entra a ortopedia especializada em coluna, responsável por fazer diagnósticos, procedimentos cirúrgicos e tratamentos nessa área, atendendo pacientes com patologias degenerativas, oncológicas, traumáticas e deformidades relacionadas à coluna vertebral.

Alguns médicos ortopedistas ainda podem optar por se especializar em uma das quatro regiões da coluna vertebral, que é dividida em:

  • Cervical (no pescoço);
  • Dorsal (início das costas);
  • Lombar (altura dos rins);
  • Sacrococcigiana (final da coluna).

Dependendo do caso, o ortopedista de coluna deve trabalhar em conjunto com outras especialidades médicas, como a Fisiatria ou a Neurologia, além de outros profissionais, como os fisioterapeutas. 

O neurologista ou o neurocirurgião deve intervir, por exemplo, quando o paciente tem sintomas característicos de distúrbios nos nervos, como dormência nas extremidades do corpo ou dores frequentes no nervo ciático, e que podem estar associados a problemas de coluna. 

Portanto, uma clínica de ortopedia especializada em coluna envolve uma equipe multidisciplinar voltada para as patologias da coluna vertebral. 

Dentre as condições mais comuns nessa área estão a lombalgia e a cervicalgia, enquanto síndromes dolorosas da coluna, e também os casos de escoliose e lordose, que normalmente demandam uma consulta com o médico especialista em ortopedia e cirurgia da coluna. 

Assim, é possível saber se há a necessidade de passar por um procedimento cirúrgico para a correção da postura e da curvatura da coluna.

Além dessas, existe uma série de problemas que devem ser tratados no âmbito da ortopedia de coluna. A começar pela região cervical, que pode apresentar os seguintes distúrbios:

  • Cervicobraquialgia: Dor que inicia no pescoço e irradia para o braço, podendo ser unilateral ou bilateral;
  • Mielopatia Cervical Espondilótica: Compressão da medula espinhal na região do pescoço, que pode provocar alteração da função neurológica normal.

Já a região lombar pode ser acometida com os seguintes problemas:

  • Lombociatalgia: Dor que inicia na região lombar e passa pelo trajeto do nervo ciático;
  • Estenose do canal lombar: Estreitamento do canal lombar, devido ao espessamento de ligamentos e hipertrofia óssea na coluna;
  • Espondilolistese: Escorregamento para frente de um corpo vertebral na coluna, podendo ocasionar dor nas costas, desvios posturais e até dor na perna, choque e formigamento;
  • Sacroileíte: Inflamação da articulação sacroilíaca (uma ou ambas), localizada entre a coluna vertebral e a bacia, provocando dor e rigidez lombar, dor nas nádegas, que pode chegar até os membros inferiores.

Seja na região cervical, torácica (dorsal) ou lombar, há ainda os casos de:

  • Hérnia de disco: deslocamento do disco intervertebral (estrutura cartilaginosa);
  • Espondilose (mais conhecida como artrose): desgastes na coluna
  • Deformidades: como as escolioses e cifose senil (corcunda na coluna);
  • Traumas: fraturas (inclusive por osteoporose);
  • Tumores benignos, malignos ou metástase;
  • Infecções vertebrais em crianças e adultos.

Principais Tratamentos 

Numa clínica de ortopedia, as possibilidades de tratamento da coluna vertebral consistem em:

  • Tratamento Conservador (medicamentos, fisioterapia, RPG, pilates, etc.);
  • Infiltração na Coluna e Bloqueios;
  • Endoscopia de Coluna ou Cirurgia Endoscópica da Coluna;
  • Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna;
  • Cirurgia Aberta com Artrodese e Fusão das Vértebras.

Atualmente, podemos contar com técnicas avançadas, seguras e minimamente invasivas, as quais proporcionam ao paciente a possibilidade de passar por procedimentos cirúrgicos de maneira menos agressiva ao corpo e com uma recuperação mais fácil e rápida. Entretanto, vale ressaltar que a indicação do melhor tratamento deve ser feita de forma individualizada, de acordo com cada caso, por um especialista.

A maioria dos pacientes apresenta melhora significativa dos sintomas somente com o tratamento conservador, mas ainda há casos que não respondem como esperado e, então, devem ser submetidos às infiltrações de coluna. 

Além disso, insistir no tratamento conservador em quadros como hérnia de disco acompanhados de fraqueza muscular (déficit neurológico), deformidades progressivas da coluna, como uma escoliose, ou ainda traumas e tumores com instabilidade mecânica pode representar um alto risco para as funções neurológicas da coluna. 

Nesses casos, a cirurgia seria o mais indicado, devido a sua maior eficácia em comparação aos tratamentos conservadores.

O fato é que 80% dos brasileiros, em algum momento da vida adulta, terão dores na coluna, segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Hoje, são mais de 50 milhões de brasileiros com algum tipo de problema nessa região, acometendo mais de 16% da população ativa, sendo este o principal motivo para os afastamentos no trabalho. 

Portanto, vale adotar medidas de prevenção e boas práticas no dia a dia e, assim, conseguir melhorar o bem-estar e a qualidade de vida. Mas, sempre que surgirem dores na coluna persistentes, é fundamental procurar ajuda profissional.

Entre em contato e agende a sua consulta com um especialista em coluna na Clínica Ortopédica Paulista.

Artigo escrito por Dr. Fábio Fernando Roman Scamardi

CHAT
ONLINE