Atendimento Presencial
Seg a Sex das 08h às 18h
  Sáb das 8h às 13h

Atendimento online
Agende sua teleconsulta
Clique aqui

Home » Osteoporose: conheça a especialidade da Clínica Paulista

Osteoporose: conheça a especialidade da Clínica Paulista

A osteoporose é uma doença que acomete os ossos e que costuma atingir mais as mulheres entre os 50 e 60 anos, que acabam apresentando uma fratura, mesmo por baixo impacto. 

Ela é a causa mais frequente de fraturas em idosos. Para se ter ideia, ao redor dos 25 anos, a pessoa atinge o nível máximo de densidade óssea. Com a idade, ocorre uma perda gradual de 0,3% a 0,5% de massa óssea por ano. 

De acordo com dados americanos, 1 em cada 3 mulheres e 1 em cada 5 homens maiores de 50 anos vão sofrer uma fratura devido a Osteoporose. Na verdade, um osso vai quebrar a cada 3 segundos devido a essa doença, sendo que 70% dessas fraturas ocorrem em mulheres. Os custos nos EUA com o tratamento dessas pessoas ultrapassam os 25 bilhões de dólares ao ano.

Podemos dizer que a osteoporose ocorre quando o corpo deixa de formar material ósseo novo suficiente ou então quando muito material dos ossos antigos é reabsorvido pelo corpo. Sendo assim, se os ossos não se renovam como deveriam, ficam cada vez mais fracos e finos, sujeitos a fraturas.

É importante falar que, na maioria das vezes, a osteoporose é uma doença silenciosa e que não apresenta nenhum sintoma. Geralmente, o paciente só descobre que tem essa patologia quando surgem fraturas com pouco ou nenhum trauma no punho, fêmur e coluna.

Entretanto, alguns pacientes podem ter:

  • Dor ou sensibilidade óssea;
  • Dor na lombar e dor no pescoço devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral
  • Diminuição da estatura com o passar dos anos;
  • Postura encurvada ou cifótica (com o pescoço, os ombros e a cabeça inclinados para a frente).

Mesmo não havendo cura para a osteoporose, o lado positivo é que ela pode ser prevenida. E isso se inicia ainda quando o indivíduo é pequeno. As crianças e os adolescentes que não têm uma boa alimentação, acabam acumulando pouca massa óssea, iniciando a perda em um patamar mais baixo. 

Portanto, manter um estilo de vida saudável, desde a infância, é a melhor maneira de prevenir a osteoporose. Porém, podemos citar entre outras práticas:

  • Fazer exercícios físicos regularmente;
  • Seguir uma dieta balanceada e rica em cálcio e vitamina D;
  • Evitar o consumo de álcool em excesso;
  • Não fumar;
  • Realizar reposição hormonal quando necessário;
  • Fazer a densitometria óssea anualmente a partir dos 50 anos.

Sendo assim, podemos concluir que o tratamento da osteoporose inclui um estilo de vida saudável e, quando necessário, o uso de medicamentos. Além disso, pode ser indicada a suplementação de cálcio e vitamina D, e outros remédios que ajudam a reduzir o número de fraturas são: bisfosfonatos, terapia de reposição hormonal, calcitonina, raloxifeno, ranelato de estrôncio, denosumabe, teriparatida e ácido zoledrônico.

Para prevenir fraturas, em pacientes que já possuem osteoporose, é fundamental adotar algumas medidas como:

  • Ingestão de alimentos ricos em cálcio (leite e seus derivados) e vitamina D (ovo, salmão, atum);
  • Prática de exercícios físicos de leve impacto, como natação, caminhada e dança. Isso porque eles estimulam a formação óssea e previnem a reabsorção;
  • Exposição ao sol de manhã ou no final da tarde, durante 10 ou 15 minutos, sem protetor solar, pois os raios ultravioletas promovem a síntese da vitamina D3;
  • Controle do consumo de cafeína;
  • Redução da ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Não fumar, pois um fumante pode perder 1% de massa óssea por ano.

É fundamental procurar um especialista em osteoporose, pois existem diversos fatores que podem aumentar o risco da doença, dentre eles, idade, sexo feminino, etnia caucasiana ou oriental, presença de pessoas com osteoporose na família, baixa densidade óssea no colo de fêmur, baixo índice de massa corporal, uso prolongado de corticoides, tabagismo, etilismo, sedentarismo, baixa ingestão dietética de cálcio, deficiência de estrogênio (hormônio feminino), baixa exposição à luz solar, doenças endócrinas e reumáticas, entre outros.

Portanto, se você ou um familiar possui osteoporose, consulte um médico e siga as recomendações. Por outro lado, se você ainda tem ossos fortes, comece já a cuidar da sua saúde para mantê-los os mais saudáveis possível e, assim, reduzir os riscos de ser acometido pela doença. 
Agora que você já conhece mais sobre a osteoporose e o que fazer para preveni-la, não deixe de procurar um especialista da Clínica Ortopédica Paulista para que ele possa te passar todas as informações necessárias para evitar problemas mais graves no futuro!

Agende sua consulta

Conheça Nossos Convênios

Confira a lista dos convênios parceiros
da Clínica Ortopédica Paulista

Saiba mais

Blog e Artigos

CHAT
ONLINE